quarta-feira, 24 de junho de 2015

A Mente a se Alimentar

*
Ah, quanta coisa deseja-se revirar
Quanta coisa a tirar do lugar
Quanta insegurança a se avolumar
Porque não se quer deixar
Por insistir em se apegar
A algo que saiu do lugar
Àquele lugar de que não se quer afastar
Ah, quanta coisa bela a se visitar
Quando se sabe que haverá de buscar
Algo diferente pra se alimentar
Sim, a mente há que se alimentar
Mas atentos devemos estar
Com qual alimentos iremos cuidar
(Eneida Freire)
06/06/2015
*

Nenhum comentário: