terça-feira, 14 de abril de 2015

Combate

*
O defunto faz corpo mole
Depois arca com o que escolhe
E não reclame quando a vida lhe tolhe
Não se paralise com o que lhe impede
Confirmando o que alegou que lhe trave
Pois aquilo que vê como entrave
É exatamente como construída a trave
Naquele entalhe
Naquele molde
Então isso fortemente evite
E não se mutile nem se algeme
Com a vida, pois, não teime
Não se estremece ou teme
Posto que somente vence
Aquele que as situações enfrente
E então com insistência persiste
E em vez de fazer corpo mole
Suas más tendências combate
(Eneida Freire)
26/03/2015
*


Nenhum comentário: