quinta-feira, 29 de maio de 2014

Tudo Depende

*
Tudo depende de tudo
Nada vem por acaso
Nada merece descaso

Tudo depende de tudo
Nada para sempre perde seu compasso
Nada permanece para sempre sem espaço

Tudo depende de tudo
Nada como o ar profundamente respirado
Nada como um poema a acudir um sufocado

(Eneida Freire)
22/05/2014
*

Nenhum comentário: