sábado, 31 de agosto de 2013

Que Beleza!

*
Que beleza ver o dia clarear!
Tanta coisa a fazer
No que deve resultar
Muita história pra contar!
Que beleza seria
Deixar-se a cada dia
Com o dia começar!
(Eneida Freire)
23/08/2013
*

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Sobe e Desce de Escada

*
A gente sonha com cada coisa engraçada
Interessante a coisa pensada
Qual seria a ideia incentivada
Sonhei com um sobe e desce de escada
Em que eu descia em disparada
Uma coisa muito engraçada
Porque a intenção era certa
Mas sempre se chegava ao nada
Ou melhor, chegava a outra escada
Umas em degraus
Outras deslizavam
Uma aventura engraçada
Seria assim que a vida
Estaria sendo realizada? 
(Eneida Freire)
22/08/2013
*

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

O Tempo Rendia

*
Porque é que antes
O meu tempo
Mais rendia?
O que tanto
Eu faço hoje
Que antes
Eu não fazia?
Tanta coisa
Que eu fazia antes
Que hoje
Se faz tardia!
Chega a dar melancolia
Quase uma nostalgia
(Eneida Freire)
21/08/2013
*

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Gosto de Conversar

*
Gosto de conversar
Aquela conversa 
Que nos permite iluminar
Gosto de conversar
Com quem sabe ouvir
Com quem saber trocar
Gosto de conversar
Aquela conversa 
Que faz problemas aliviar
Gosto de conversar
Poder expressar
E a mente acalmar
(Eneida Freire)
20/08/2013
*

domingo, 25 de agosto de 2013

Sol Por Inteiro

*
O sol 
Bate no coqueiro
Bate na palmeira
Cobre o povo inteiro
O sol 
Anima o povo festeiro
Que não se sente só
Que se sente por inteiro
(Eneida Freire)
17/08/2013
*

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Orientação Desorientada

*
Orientação desorientada
Pode deixar a pessoa irritada
Pode fazer-se maltratada
Sem se deixar conscientizada
Orientação desorientada
Deixa boa ideia desconectada
Deixa a pessoa desconcertada
Orientação desorientada
Deixa a pessoa em confusão
Deixa tudo em má situação
Há de haver compreensão!
(Eneida Freire)
16/08/2013 
*

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Feriado

*
Feriado!
Vou dar um recado
Vou agora deixar
Os problemas de lado
Que é pra não dar tudo errado
Pra não fazer um estrago
Aproveito da vida
Cada fatia
Faço a vida
Render um bocado
Salve o feriado!
(Eneida Freire)
15/08/2013
*

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Estenda a Mão

*
Estenda a mão
Abra o seu coração
Não se arme
De antemão
Não haja com sofreguidão
Estenda a mão
Cultive sensata ambição
Não se deixe em aflição
Não se entregue à desesperação
Estenda para si a própria mão
(Eneida Freire)
14/08/2013 
*

terça-feira, 20 de agosto de 2013

A Beleza do Reflexo

*
Hoje quase que não teve texto
Não que não tivesse pretexto
Nem que a vida estivesse sem nexo
Mas pelo fato complexo
De causas que se juntam
Tornando-se assunto conexo
Ora côncavo
Ora convexo
Melhor o amplexo
Do que o complexo
Imagine a beleza desse reflexo!
(Eneida Freire)
13/08/2013
*

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

A Vida Disponibiliza

*
Cada um 
Recebe da vida
Aquilo em que acredita
Cada um
Recebe da vida
Aquilo que mentaliza
Ninguém é vítima da vida
Atenção ao que se idealiza
Pois a vida
Com certeza
Te disponibiliza
(Eneida Freire)
12/08/2013
*

sábado, 17 de agosto de 2013

E Então?

*
E então?
E porque não?
E porque então 
Alguém 
Não se faz um bem então?
E então?
E porque não?
(Eneida Freire)
10/08/2013 
*

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Pessoas Estranhas

*
Há pessoas estranhas
Há pessoas que se estranham
Há pessoas que se arranham
Há pessoas que zombam
Mas também 
Há outras pessoas
Há pessoas que se importam
Há pessoas que se querem
Há pessoas que se somam
Há pessoas que se amam
Há pessoas estranhas
Mas há outras também
Há pessoas do bem
Ainda bem!
(Eneida Freire)
09/08/2013
*

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Reescrevi

*
Eu me lavei
Me reescrevi
Não me entreguei
Lavei a alma
E me limpei
Com muita calma
Me purifiquei
E assim me deixei
Me tranquilizei
Me reergui
Me estabilizei
(Eneida Freire)
08/08/2013
*

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Vida Acolhida

*
Não sei ser dissimulada
Vivo uma vida de fato
Não vivo uma vida inventada
Não sei ser dissimulada
Sou plenamente realizada
Com a minha empreitada
Vida por mim escolhida
Para minha própria acolhida
(Eneida Freire)
07/08/2013
*

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Eu Me Servi

*
Na minha vida 
Eu me servi
De tudo 
O que de melhor 
Eu consegui
Na minha 
Eu me servi
De tudo 
O que me ajudou 
A prosseguir
(Eneida Freire)
06/08/2013
*

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Aproveite

*
Aproveite cada instante
Não viva a vida num rompante
Aproveite cada momento
Não faça da vida um tormento
Aproveite o seu momento
Ceda ao enternecimento
(Eneida Freire)
05/08/2013
*

sábado, 10 de agosto de 2013

Acreditar

*
A pessoa 
Acredita
No que quer acreditar
Acredita
Piamente
Na verdade 
Que sua mente
Condiciona 
Acreditar
A pessoa 
Acredita
Sem pensar
E analisar
No que deveria
Acreditar
(Eneida Freire)
03/08/2013
*

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Fatos Eleitos

*
Há certos atos
Que depois de feitos
Tornam-se difíceis
De serem desfeitos
Tornemo-nos atentos
Aos fatos eleitos
(Eneida Freire)
01/08/2013
*

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Ideias no Horizonte

*
E então
Que as ideias se formam
E as ideias se vão
Altas 
Radiantes
Até se amadurecerem
E sumirem
No horizonte
E não é que não sejam mais importantes
É que não são mais rompantes
Mesmo que ainda sejam importantes
(Eneida Freire)
31/07/2013
*

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Não Arrasto Corrente

*
Não arrasto corrente
Consigo andar pra frente
Sou pessoa insistente
Com meu caminhar persistente
Não arrasto corrente
Consigo andar pra frente
Sou pessoa valente
(Eneida Freire)
30/07/2013
*

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Salto

*
Quando se está cansado
Há que se tomar cuidado
Para não fazer algo errado
Fica-se agitado
Disperso
E o passo pode ser errado
Atentando-se ao buraco
Para dar um salto
E não ser tomado de assalto
(Eneida Freire)
29/07/2013
*

domingo, 4 de agosto de 2013

Teimosia

*
Dia claro
Sol 
Céu azul
O que mais eu faço
Se um farol
Vem de norte a sul
E sinto o vento leste
Que chega indelicado, agreste
Essa a teimosia
Nesta rosa dos ventos
Que me contagia
(Eneida Freire)
28/07/2013
*

sábado, 3 de agosto de 2013

Coisa Conjunta

*
É muita coisa junta
E a coisa é profunda
Mas tudo fica mais leve
Quando  a coisa é conjunta
A vida se escreve
E a coisa fica mais fácil
Quando as pessoas se juntam
Quando os interesses se ajuntam
Quando a coisa é conjunta
(Eneida Freire)
27/07/2013
*

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Nada Como o Vento

*
Nada como o vento...
Muita coisa que se anda fazendo
Mas sem maior contratempo
Nada como o vento
Tudo no seu tempo
Embora disperso o pensamento
A força do momento
Que se impõe como tormento
Mas nada de lamento
Nada como o vento
Com que nos deixamos levar
Para nosso bem estar
Nada como o vento...
(Eneida Freire)
26/07/2013
*

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

O Mundo Avança

*
O período da manhã não rende
A gente se esforça
Pra ver se aprende
Senão a vida passa
E a gente nada apreende
O mundo avança
E a gente se surpreende
E se fica pra trás
Acha tudo diferente
E segue assim
Sucessivamente
Até que se aprenda 
Definitivamente
(Eneida Freire)
25/07/2013
*