segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Volátil


*
Formas de ver
Formas de viver
Inúmeras
Diversas
Inconstantes
Um dia atual
Outro dia tradicional
Cada qual
Com sua capacidade sem igual
Volatilidade
Um dom
Para cada qual
Haverá de ser bom
Volatilidade
Uma capacidade
Para alguns
Dom natural
Bem descomunal
Poucos se permitem
Outros até se agridem
Poucos gostam de voar
Outros não ousam tentar
Mas há horizontes
Distantes
Só vistos através de um vôo
O céu é o mesmo para todos
Mas nem todos têm a mesma visão
Porque então
Seguir o mesmo?!
Ser volúvel é ser inconstante
Mas quem suporta a constância da mesmice a todo instante?
Gosto do volátil
Do que voa
Dos volantes
Dos babados esvoaçantes
Que se movem facilmente
Incansavelmente
Versáteis
Voláteis
Buscando novos horizontes
(Eneida Freire)
26/07/2010
*

2 comentários:

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Bonitos esses horizontes de tuas palavras Eneida, é sempre um deleite!

Bjs

Everson Russo disse...

Cada qual vê o mundo de uma forma, segue um caminho, pinta tudo em suas mais preferidas cores...um beijo de bom feriado pra ti amiga.