segunda-feira, 27 de junho de 2011

A Beleza e a Ignorância

*
Há a beleza
Há a ignorância
Há a beleza que se ignora
Há a beleza que extrapola
Há a beleza que se destaca
E essa quase que se isola
Há a ignorância que mata
E essa também se destaca
Há a beleza que envolve
E essa a tudo absorve
Há a beleza estonteante
Há a ignorância dissonante
Há a beleza que alegra
Há a ignorância que cansa
Há a beleza em substância
Há o excesso de ignorância
E essa, a beleza cansa
Essa nos tira a destreza
Mas há a beleza em sutileza
Com toda a sua delicadeza
Há a beleza ignorante
E essa encanta o semblante
(Eneida Freire)
30/04/2011
*

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Vontades e Preparativos

*
Entrar o ano de branco
Coisa minha
Limpeza de alma
A vontade é de vencer
De fazer tudo render
E hoje consegui
Mais uma façanha
Sem fazer barganha
A não ser comigo mesma
Para ter a certeza
De que eu ia vencer
E me preparei
Para dar conta
Sim
A gente se apronta
E a vida enfrenta
Sem afronta
Aprontar-se
É preparar-se
Ter vontade
De verdade
De fazer
E de vencer
(Eneida Freire)
04/01/2011
*

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Vida Teatro

*
Vida
Teatro real
Pode ser drama
Quando se inflama
Ou Comédia
Quando inédita
Uma forma de expressão
De persuasão
Representamos personagens
Em muitas paragens
E o fazemos diariamente
Corriqueiramente
Acompanhamos
Somos acompanhados
Indiscriminadamente
Por onde vagueiam nossas mentes
Sem destino
Passeando
Ociosamente
E a vida virtual
Por muitas vezes
Salva as pessoas
Do pânico
Da vida real
Conectando amigos distantes
Conhecemos pessoas brilhantes
A modernidade
Uma possibilidade
Um oportunidade
De conexão
De integração
E interação
(Eneida Freire)
13/09/2010
*

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Pressa

*
Hoje não é dia de pressa
Nem dia de urgência
Hoje é dia de presteza
Dia de paciência
Paciência com a gente mesma
Mesmo em grande atividade
Tudo em súbita necessidade
Hoje não é dia de pressa
De fazer tudo depressa
Hoje é dia de promessa
Promessa de descanso
Dia de remanso
Dia em que se confessa
Prestar atenção na travessa
Hoje não é dia de pressa
Hoje é dia de deixar a paz expressa
(Eneida Freire)
26/03/2011
*