quinta-feira, 28 de abril de 2011

Coleção Vibrante

*
Verão
Uma quente estação
Coleção vibrante
Empolgante
Tons claros
Tecidos raros
Nudes
Quase transparentes
Discretos
Corretos
São hoje
Dificilmente vistos
Pouco escolhidos
Cederam lugar
À coleção vibrante
Tons abertos
Tempo aberto
Mentes abertas
Espertas
Atentas
À coleção vibrante
Para alguns
Nada elegante
Para outros
Apreciadores de intensidades
E novidades
Fazem sucesso
Isso é expresso
Os que se arriscam
Nas cores frias
Essas refrescam
Ganham espaço
É só escolher
E colher
As cores queridas
Aparecem em tudo
Na coleção vibrante
Para os mais românticos
Tons em pastel
Para os mais agitados
Cores quentes
Questão de atração
E receptividade
Escolhas
Possibilidades
(Eneida Freire)
*
14/01/2011

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Agradeço

*
Agradeço
Agradeço esse tormento
Que me traz sofrimento
Mas também crescimento
E nesse momento
De descontentamento
Bendigo o complemento
Desse suplemento
Que é para a alma movimento
*
24/07/2010

terça-feira, 12 de abril de 2011

Vínculos Emocionais

*
Vínculos
Laços que criamos
Liames
Formas a que nos apegamos
Coisas com que nos afinizamos
Retorno emocional
Às vezes desproporcional
Às vezes pensamos
Nenhuma razão
Para nos apoiarmos ás idéias
A que nos vinculamos
Uma dose de esperança
Vinda de bonança
Em relação a elas
Em relação ao futuro
Vinculado às emoções
Vínculos emocionais
Entendemos lealdade
Fidelidade a nós mesmos
Hábitos criados
Condição para nos sentirmos bem
Vínculos emocionais
Criados por nós mesmos
Que nos fazem viver melhor
Sentirmo-nos bem
O ruim ocorre
Quando nos envolvemos
Excessivamente emocional
Razão encobertada
Paramos para refletir
Com o auxílio da intuição
Vínculos emocionais
São afinidades de interesses
Que descobrimos
E produzimos
Compromissos conosco
Chamados emocionais
Refletores de nossa personalidade
Reveladores de laços
Construções
Pelos caminhos trilhados
Por mais racionais que sejamos
As emoções sempre encontram
Algo de conflitante
Mutação constante
Constante crescimento
Mudança de interesses
Vínculos emocionais
Formas de arte
Que encontramos
Para tornar mais racionais
E compreensíveis
Nossas emoções
*
06/04/2010

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Páginas em Novidades

*
Crio páginas
Páginas em novidades
Vivo criando
E me reinventando
A cada surpresa
Numa destreza
Numa presteza
Em me perpetuar
Isso me proporciona renovar
Renovam-se os ares
As cores
As flores
Os cantares
Os amores
Através das novidades
Necessitamos praticidades
Não gosto de expectativa
Mas aderi à contagem regressiva
São novos projetos
Novas perspectivas de vida
Crio páginas de vida
Páginas em novidades
Nas guias
Nos cabeçalhos
Páginas da minha vida
Páginas de novidades
Crio páginas de detalhes
Detalhes fazem diferença
Para se ter em espírito
A presença
Assim me expresso
E me estampo
Em minhas diversas páginas
Fachadas
E estilos
A cada humor me guio
Embora me esforce em controlá-lo
Por vezes o controle me foge
E tudo explode
Páginas em novidades me renovam
Não me deixo levar pelo desamor
Nem pelo des-humor
Em não festejar a vida
Seja em preguiça
Seja em desânimo mental
Seja um mau sinal
Olhando positivamente
Necessitadamente
De esforço
De trabalho mental
Descobrindo-se uma novidade
Abre-se uma página na vida
Páginas em novidade
(Eneida Freire)
*
03/09/2010

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Paixão como Justificativa

*
Paixão
Arrebatamento
Que justifica a ação
Justifica bobagens
Justifica casamento
Justifica gastos
Antigamente
Os casamentos eram arranjados
E as pessoas descobriam-se
Hoje
As pessoas descobrem-se
E se casam
Por incrível que pareça
Os casamentos arranjados
Duravam mais que os descobertos
Tudo pelo desejo veemente
De fazer a coisa dar certo
Acreditar na coisa é fé salvadora
Havia as paixões impossíveis
Que transformavam-se em amores em luta
Paixões são justificativas
Para fazermos o que gostamos
Qualquer que seja a coisa
Uma compra
Um restaurante
Um chocolate
Paixão justifica-se
Pela satisfação
Paixão
Justificativa não calculada
Não estudada
Não programada
Paixão
Coisa que a gente acha que precisa muito
Paixão
Justificativa pra fazer o que lhe permite sentir-se bem
A paixão dura certo tempo
E se ela for se justificando ao longo do tempo
Transforma-se em amor ou em birra
Paixão transformada em amor
Justifica-se por si só
Paixão transformada em birra
Prejudica o próprio ser
Paixão
Só é boa justificativa quando soma
Quando te subtrai
Quando te faz gastar demais
Desgasta-te demais
Em dinheiro
Em neurônio
E não se justifica mais
Paixão é coisa perigosa
Que se justifica no escondido
Nos segredos
Nas sacolas
Nos amores
Paixão
Magia que se justifica boa
Paixão
Sempre arrebatadora
Vem como ventania
Abastece a vida
Mas que se dose sempre
Pois a ventania
Pode levar poeira aos olhos
E fazer cegar
Pode auxiliar a tocar o barco
Pode arrebatar
E também fazer afundar
Mas sem ela não se pode caminhar
Então
Haverá de se dosar
E permitir-se apaixonar
Paixão pela vida
Uma justificativa
(Eneida Freire)
*
24/05/2010