terça-feira, 29 de março de 2011

Adornar-se

*
Adornar-se
Enfeitar-se
Quem não gosta?
Quem não sente
Que a vida presente
Torna-se insistente
Em se decorar?
Principalmente
Com chuvinha fina
Entrando no clima
Fazendo nossa rima
Quem da vida não se lastima
O mundo se anima
Adornar-se
Coisa boa de se fazer
É acordar-se
Para a vida aprontar-se
Escolher uma roupa
É retratar sentimento
Ou escolher o sentimento
Que te vestirá no dia
Sim, podemos errar o caminho
Mas podemos também
Escolher a paisagem
A mensagem
Que queremos passar
E que queremos adquirir
E podemos decidir
Se vamos do mundo reclamar
Ou se vamos a vida aclamar
Adornar-se
Ou negar-se
Questão de escolha
Perder-se os encantos
Tecer a tristeza
Ou usar de energia
E adornar-se com alegria
(Eneida Freire)
*
02/11/2010

3 comentários:

Isa Mar disse...

oi amiga, e como é bom adornar-se, o corpo, a mente, a alma...
Nunca podemos deixar de cuidar de nosso ser, pois dizem que se conhece uma pessoa pela maneira como ela cuida da casa e do seu corpo que também é nossa casa permanente
Lindo poema!
Beijos no coração!

Sônia Silvino disse...

Nosso corpo, nossa casa! Precisa ser cuidado: por dentro e por fora!
Beijinhos, amada!

Eneida disse...

Sim, amigas, adornar a casa física e a casa mental!
Importantíssima obra!
Beijos!!!