quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Até Mais Tarde

*
Festejando a vida até mais tarde
Dormindo até mais tarde
Escrevendo mais tarde
A gente fica lenta
Mas a gente tenta
Modificar
Mas acordar tarde
Para quem não tem costume
É coisa esquisita
Parece que limita
O dia fica menor
A gente não se atenta
A nenhum pormenor
Mas hoje é domingo
Primeiro dia da semana
Dia consagrado ao descanso
Tudo fica manso
Devagar
E tudo nos diz:
Até mais tarde!
Nada é para agora
Sensação estranha
Para o tempo, uma barganha
Não gosto
Quero acordar
Ativar
Reanimar
Com tudo lento
Um desalento
Com essa sensação
De ‘até mais tarde’
Parece que a gente é covarde
Que a tudo retarde
Mas hoje amanheci assim
Vou tentar acordar
O que para uns pode ser bom
Para outros é maldade
O que para uns é chuva fina
Para outros, tempestade
Prefiro estar triunfante
Radiante
Esse sono preguiçoso
É comigo dissonante
Voltarei fulgurante
Até mais tarde
*
04/07/2010

2 comentários:

Vitrine disse...

Olaa
queridaa
Nossa ameiii o textoooo!!!
Até mais tardeee
um grande bj

Eneida disse...

Vitrine,
obrigada pela visita e pelo elogio!
venha sempre!
beijo!