segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Acordei

*
Me reanimei
Acordei
Num ânimo
Pra fazer a vida render
Sem me tolher
Acordei
As circunstâncias ajudaram
Favoreceram
Independentemente das escolhas
Pela ordem natural das coisas
Que me propiciaram o ímpeto
De reagir
E me suprir
Em minha própria vida
Mesmo desmedida
Tomar iniciativa
Até bem criativa
Para prosseguir
Para conseguir
Fazer valer meus atos
E organizar os fatos
Acordei
Acordei disposta
A refinar a arte
De viver a vida
Sem que me descarte
Acordei
Acordar é uma arte
Que se trabalha
E que se espalha
Exaustivamente
A cada dia
A arte de se despertar
A si mesmo acordar
E não me deixei
Acordei
*
21/07/2010

2 comentários:

Isa mar disse...

É o que todos precisamos amiga, acordar cada vez mais para as belezas da vida, para o nosso verdadeiro Eu e para nossas origens
Lindo seu poema, adorei!
Beijos no coração!

Eneida disse...

Isa,
sim, acordar é preciso!
Esforço-me para me manter o mais consciente possível diante de tudo!
Beijo, querida, obrigada!