sábado, 15 de maio de 2010

Beleza Convencionada

*
O tempo não se define
Roupa
Estação
Qual estação?
Não há certo ou errado
Na verdade
Está tudo certo
Na primavera
Ainda está frio
Vem depois do inverno
Braços de fora
Mesmo que se sinta frio?!
No outono
Porque é outono
Convencionalmente
Coloca-se casaco
Mesmo que esteja quente?!
Pois esta estação
Vem após o verão
A própria Terra está quente
Fervente
Certas convenções
Não fazem sentido
São pactos incoerentes
Não se adéquam à natureza
Não à natureza imediata das coisas
Dependentes
Dos fenômenos da própria natureza
E o que não depende deles?!
Convenções rígidas são absurdas
Como explicar
Que convencionalmente associamos
No hemisfério sul
Árvore de natal prateada
Simulação de neve
Pleno verão em dezembro
Como pactuar com estudos
Comer de duas em duas horas
Mesmo que não esteja com fome?!
Convenções
Acordos
Devem-se adequar
Conteúdo e forma
A forma de se expressar
Há que se ater ao conteúdo
Desejo de se atingir
Ou demonstrar
A beleza revelada
Quando da comunhão
Conteúdo e forma
Não apenas por convenção
Mas por adequação
Se faz a beleza
Sempre
A beleza natural
Será melhor que a convencionada
*
29/04/2010

Nenhum comentário: