domingo, 30 de maio de 2010

Motores

*
Cada um
Um motor que o impulsiona
Cada um
Algo que o estimula
Cada um
Revela-se de uma forma
Cada um
Um lado mais profundo
Cada um
Uma personalidade
Cada um
Uma individualidade
Cada um
Impulsionado
Estimulado
Por motores externos
Por motores impressos
Sem que se questione
Se é bom para si
Alguns preferem o ostracismo
Sem idealismo
Sem alcançar o mundo emocional
Trancados
Sem sentimentos
Entendem-se seguros
Inventam para sobreviver
Não gostam de conviver
Aridez sentimental
Outros tantos são expansivos
Expõem-se demasiadamente
Excessivamente
Cada um
Adere a um tipo de engrenagem
Cada um
Tem a sua linguagem
Motores de cada um
Fornecedores de intensidade
Tudo pode ser impulso
Cabe a cada um dosar
Todos temos deficiências
Todos devemos domesticá-las
Motores externos
São nossos auxiliares
Os condutores
Somos nós mesmos
Na voz da própria natureza
Motores internos
Nossos princípios
A voz da sociedade
Motores externos
*
05/04/2010

sábado, 29 de maio de 2010

Liberdade

*
Hoje é feriado
Hoje é dia de Tiradentes
Mineiro revolucionário
Hoje é dia de se comemorar
Um ideal libertário
Mineiros
Somos assim
Cavamos o ouro
A cada dia
Lutamos pela liberdade
Pela igualdade
E pela fraternidade
Liberdade de expressão
Como os inconfidentes
Como conspiradores
Ainda hoje
Expressar-se livremente
Mesmo que não seja impunemente
Coragem
Para viver a liberdade
Coragem
De se expressar
E lutar
Pelos seus interesses
Como os inconfidentes
Como Tiradentes
Revolucionar
Revolver
Convulsionar
Política de exploração
Geradora de insatisfação
Hoje é dia de comemoração
De perdermos o medo de lutar
De pela vida vibrar
Pelos nossos interesses
Sim, custa caro
Aqui já declaro
Como custou a Tiradentes
E outros influentes
Mas vale à pena lutarmos
Por nossos ideais
Observar os sinais
Senão viveremos apagados
Como que esmagados
Apenas absorvendo os restos
Daquilo que não acreditamos
E ainda demonstrando estar bem
A liberdade é diferente
É um presente
A liberdade vem da luta
Da força
Da determinação
Sim, tem seu preço
Tudo na vida tem seu preço
Paguemos pelo que acreditamos
Sendo honestos ao que pensamos
Liberdade de pensar
Liberdade de se expressar
Liberdade de se vestir
Liberdade de se sentir
A liberdade conquista quem tem coragem
Hoje, homenagem à coragem
E para ter coragem
É preciso deixar
De se preocupar
Com a impressão que causa
E dar mais valor
À verdadeira causa
Em que se acredita na vida
Coragem
Para exercer a liberdade
Com dignidade
*
21/04/2010

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Já Me Cansei

*
Já me cansei da semana
Já me esqueci de que hoje é quinta
O que?
Hoje é terça?
Ainda?
Mas eu já me cansei
Já trabalhei
Não descansei
Já me cansei
Nessa vida
Tem hora em que fico perdida
Já sonhei
Já insisti
Já me magoei
Já desisti
Já vivi
Já sobrevivi
Muitas vezes
E quantas
Já me cansei
Quero sumir
Desaparecer
Ausentar-me
Perder-me
E consumir-me de vida
Sozinha
Sem ninguém
Pra eu me encontrar
Só não consigo deixar de amar
E de certas pessoas
Não deixamos nunca
De nos atar
Pois sempre teremos que tutelar
Teremos
Mas por amor
Eis o grande sabor
A que nunca irei me opor
A verdade
É que sempre lutarei
Mas já me cansei
Pronto
Falei
Exorcizei
*
27/04/2010

Incoerências

*
Coerências
Incoerências
Divergências
Como agir
O que fazer
Fazer o que se quer
Da forma como se quer
Independentemente do outro
As pessoas fazem o que querem
E muitas vezes as seguimos
O modo de agir
Sem definr
Nossos próprios interesses
Quem são esses?
Não por personalidade fraca
Por incoerência pessoal
Mas o normal
Pela minimização de atritos
Dos pensamentos distintos
Que possam advir
Sem punir
As situações práticas
Divergências de opiniões
Aparecem como grilhões
Gosto da coerência
Tenho complacência
Mas muitas vezes agimos
Conforme a incoerência dos outros
E não são poucos
Prefiro ater-me às alegrias
E o faço em demasia
Essenciais
Universais
Coisas simples
Sem melindres
Que possam incorporar-se
Ao meu dia a dia
E me trazem satisfação
Verdadeira realização
Mas a incoerência alheia
Incomoda
Provoca
Atrapalha
Nesse propósito de bem viver
Nos tira o prazer
Necessidade premente
De ser veemente
De firmeza mental
Fundamental
Posicionamento
Um fortalecimento
Nas incoerências próprias
Que se transformam
Em coerências pessoais
A coerência mantém
As coisas quietas e calmas
Mas de vez em quando
Necessitamos de arrebatamentos
Comprometimentos
E de incoerências
Por vezes
Esses eventos
Nos fazem crescer
E melhor ver
Enxergar além do óbvio
Muita coisa assim
Nem é de todo ruim
Tem sua beleza
Porque mexe em nossas profundezas
Embora eu goste das rotinas
Às vezes só vejo neblinas
E são as incoerências
Que me arrebatam
Me dominam
E me desarmam
*
22/04/2010

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Iluminação

*
O dia está claro
Iluminado
Sábado
O céu promete
Com nada compete
Energia eletrizante
Estonteante
Mil coisas a fazer
Mas voltadas ao lazer
Um prazer
Comunicação em expansão
Iluminação
Isso dá charme
E bom humor
Muito sabor
Encontros profundos
Do bem oriundos
Coragem para enfrentar
De frente encarar
Compromissos que daí surgirem
Aceitar encargos que despontarem
Iluminar
Clarear
Desestressar
Viver
E não apenas sobreviver
Iluminemos nossa vida
Mudemos o humor e o clima
Valorizemos a luz natural
Na arquitetura
Reflexo matinal
Gosto de grandes janelas
Favorecem expandir a luz
Algo bom que se deduz
Possibilidades
A vida oferece
Imensas
Intensas
Em formas
Sem normas
Em cores
Amores
Em intensidades
Frugalidades
Cada coisa cumpre o seu papel
Cada coisa de forma diferente
Diligentemente
Facetas da vida
Adequação múltipla
Como na arquitetura
Luzes mais pontuais
Outras mais difusas
Mas todas puras
Luzes intimistas
Para os idealistas
Agradáveis
Acolhedoras
Brincamos com a imaginação
Com satisfação
A criatividade
O lúdico
Globos iluminados
Levam-nos a viajar
Qual crianças
Deixamo-nos levar
Olhemos o mundo mais atentamente
Sem sermos displicentes
Entremos no clima que nos fizer melhores
Deixemos a imaginação voar
Cuidemos da iluminação
Com devoção
*
27/03/2010

Esvoaçando

*
O dia começa agitado
Esvoaçado
Desvairado
A mente se perde
Nada diz nada
E já fico cansada
É tanta coisa
Nada repousa
Tanta informação
Que chega de montão
Sem nem mesmo dar tempo de nada
De se pensar se tem ou não disposição
Que vira um ‘dizer nada’
Fica tudo esvoaçado
Descontrolado
Vontade mesmo
Que comece o fim de semana
Pra descansar a cabeça
E o que de ruim se esqueça
Será possível?
Não vislumbro isso
Não é algo palpável
O esvoaçado é abominável
Mas vou projetar
O que eu queria mesmo?
Roupa esvoaçando
Vento soprando
Ares de outono
Onde encontrar?
No mar?
Por aqui não há!
Pensamentos
Vão-se com os ventos
Esvoaçam quando se atrapalham
Assim como os cabelos ao vento
Que se emaranham
Que se embaraçam
Meu pensamento se agita
A mente grita
Tende a esvoaçar
A querer um vôo alçar
Porque se sente presa
E quer se soltar
Elevar-se em vôo
E no vôo eu me centro
Um perfil singular
Quanto mais esvoaçante
Quanto mais distante
Em vôo
Sem destoar
Parecemos menores
Diante daqueles
Cuja compreensão não nos acompanha
É uma façanha
Não nos alcançam
Vêem-nos à distância
Pequenos aos seus olhos
Não me importo
Eu quero é voar
*
23/04/2010

domingo, 23 de maio de 2010

Prazer

*
Prazer é coisa engraçada e relativa
Tem gente que só pensa no prazer próprio
Tem gente que só pensa no prazer dos outros
Tem gente que só tem prazer em chatear dos outros
Tem gente que tem prazer em juntar dinheiro
Tem gente que tem prazer em gastar dinheiro
Todos os prazeres são particulares
E particularmente bons
Mas se o contentamento for muito particularizado
Não será realmente um prazer expansivamente bom
*
19/04/2010

Paixão e Intelecto

*
Paixão é uma cegueira
Algo insensato
Um caso pensado
Vindo do intelecto
Racionalismo completo
E concreto
Não arrebata
Como dormir a noite inteira
Proeza pra quem é agitado
Mantem-se aceso
Ligado na tomada
Sentidos atentos
Por todo o tempo
Típico de quem não gosta de surpresas
Típico de quem não quer ser assaltado em suas fragilidades
Uma pessoa defendida
Não desprendida
Controladora
Muitas vezes arrebatadora
Normalmente não dorme a noite inteira
Fica numa canseira
Acorda no meio da noite
Como que por um açoite
Pensa na vida
Pensa em textos
Trabalha mentalmente
Loucura
Viver com o intelecto ativado
Para de assalto não ser tomado
Paixão é algo arrebatador
Paixão é do reino da loucura
Reverte a tomada do intelecto
Paixão pela vida
O que descansa
É o que arrebata
E arremata
Tristezas não imobilizam
E não depende de coragem
Ou de fortaleza
É temperamento mesmo
As coisas que amolam
São sem valor
E aí elas se vão
Por si
Pelo mesmo caminho em que vieram
Entusiasmo indelével
Paixão e intelecto
Invencíveis quando aliados
Seja pela paixão
Ou pelo intelecto
A procura é sempre a mesma:
A comunicação
Amor
Literatura
Coincidências
Procura apaixonada
Desesperada
*
18/04/2010

Olhar Perdido

*
Olhar perdido
No fundo do pensamento
Chegando o fim
O fim da quaresma
Tempo de pensar
Pensar em pontos harmônicos
Pensar em contaminar o ambiente
Através do bem estar
Do bem viver
Olhar perdido
Encontrando-se dentro de si
Exercício
Para que não haja moléstia de humor
Revisitando
Nós mesmos
Nossos sonhos de sucesso
Contato necessário
Saudável
Confiança no futuro
Confiança na gente mesmo
Quaresma
Tempo litúrgico de conversão
Olhar perdido internamente
Transformação
Transmutação
Aperfeiçoamento
Compatibilizar conceitos
Ser coerente consigo mesmo
Não permitir que a incoerência torne-se uma categoria lógica
Olhar perdido nos sentimentos
Para encontrarmo-nos mais íntegros
Olhar perdido internamente
Ao olharmos para fora de nós
Verdadeira importância das coisas
O verdadeiro lugar de cada uma delas
*
31/03/2010

O Tempo Virou

*
O tempo virou
Na semana que passou
Esfriou
A nova estação, enfim, chegou
Instabilizou
Ainda não se firmou
Mas o calor intenso acabou
Os ventos mudam
A direção das coisas se alteram
Viram páginas
Põem as coisas do avesso
Mostram um novo começo
O tempo virou
Mas a gente se esforçou
Volveu
Bebeu
Mas entornou
Contornou
O tempo virou
Mas, na verdade, tudo ficou
Tudo continuou
Porque o amor pela vida
Uma coisa atrevida
Nunca se findou
O tempo virou
Mas tudo continuou
Aguardar os tempos
De nada adiantou
A revolução do tempo
Por um momento
Mais uma vez se faz
Mais uma vez audaz
Coloca-se em marcha
Não ficamos em baixa
Faz-nos perceber
Sem retroceder
Que somos o futuro
A revolução que se faz
O tempo?
Virou
Revolucionou
*
11/04/2010

sábado, 22 de maio de 2010

Estilo Incisivo

*
Imagem incisiva
Altiva
Estilo incisivo
Sem ser nocivo
Sei disso
A forma simples
Não passa desapercebida
Não sei se é um jeito agitado
Ou um jeito transparente
Incisivo?!
Falar de forma incisiva
Muitas vezes até mordaz
As verdades cortam
Dilaceram
A quem não esteja preparado para ouvi-las
O estilo incisivo
Agride
A quem não esteja aberto a mudanças
O incisivo é eficaz
Que faz efeito de pronto
Droga de efeito incisivo
É a mais eficaz
E muitas vezes precisamos
E só assim alcançamos
Ou tentarmos alcançar
O resultado necessário
E somos interpretados
Como acres
Pungentes
Como que com ironia
Até mesmo cruel
Mas o incisivo
É penetrante
Intenso
Perspicaz
Como que uma irradiação
Que se propaga
Estilo incisivo
Boa forma de comunicação
Direta
Eficaz
*
13/04/2010

Dia Nervoso

*
Segunda-feira
Dia nervoso
Mas eu me esforço
Para sempre amansá-lo
Um consolo?
Segunda-feira
Segundo dia da semana
Mas é um dia nervoso
Dia em que se pensa ser a única pessoa no mundo
Dia em que as pessoas não riem muito
Por melhor que seja a história do fim de semana
A preguiça é soberana
Dia de dar duro
Dia em que as pessoas pensam no futuro
Qual seria a parte reservada para si?
Por ser um dia nervoso
É um dia preguiçoso
Um dia que se arrasta
O bom humor se afasta
Para salvar isso
Somente sendo presunçoso
Altivo
Pretensioso
E assim
Salva-se um dia nervoso
*
26/04/2010

Depurando o Pensamento

*
Depurar algo
Tentar torná-lo puro
Tento depurar meu pensamento
E nesse intento
Estive pensando
E comungando
Com gente que fala pouco
Mas diz uma imensidão
Sem turbilhão
Falas são carregadas
De sentimentos tomadas
Falam o que lhes vêem da alma
Com tranquilidade e calma
E como essas pessoas falam pouco
A alma é pensativa
Reflexiva
Não explosiva
Depuram o pensamento
Com mais facilidade
E sou do tipo que busca
Sabedorias alheias
Para meu burilamento
Faço meus apontamentos
Mas apesar de admirar
Quem fala pouco
E com imensidão
Falo muito
Pois na minha vida
Não sei fazer resumo
Mas sei fazer esquemas
E diagramo os problemas
Sempre estudei assim
E falando assim
E aqui
Depuro meus pensamentos
Tenho manias
Fobias
Que me prejudicam
Que danificam
E são difíceis
Responsabilidades intransferíveis
De obrigações que não são minhas
De deveres que eu não tinha
Adquiro amarras emocionais
Que não deveriam
Ao menos a princípio
Ancorar-se em mim
Sobrecarrego-me
Por aqui, pois, me vêem
Por aqui depuro meus pensamentos
Por aqui escrevo
Meu livro diário
Recheado de imaginações
Por aqui permito
Como um mito
Ser traduzida
Facilmente ou não
Através de minhas peripécias
E vicissitudes cotidianas
Um livro
Ser escritor
Decifrado pela imaginação
A mente em viagem
Depurando o pensamento
*
28/04/2010

Conquistei

*
Hoje
Conquistei a mim mesma
Hoje
Me venci
Hoje
Me superei
Hoje
Superei as minhas próprias expectativas de mim mesma
Hoje
Tive a minha primeira e melhor vitória
Hoje
Conquistei a mim mesma
*
25/04/2010

Colorido e Funcionalidade

*
Todo dia
Em sabedoria
Dia de começar a colorir
O estado de espírito
Em nenhuma cor restrito
Quando a gente está feliz
É sempre aprendiz
Tudo em volta fica maravilhoso
Prazeroso
Colorido
Gosto de cores
Vivo em estado de graça
Graças!
Faço sempre avaliações da realidade
Com dignidade
E percebo sempre
Que tenho mais motivos para sorrir
Do que para me entristecer
O colorido conquista
Alegra
Sobressalta
Encanta aos olhos
Desperta
O colorido é vivo
Gosto de vida
Não gosto de energia parada
Não gosto de roupa encostada
Não gosto de coisa inútil
Faço tudo ser útil
Tudo tem que valer
Tem que fazer sentido
Tem que ser prático
Democrático
O colorido conquista
Tem sua funcionalidade
Multiplicidade
Encanta-me o colorido
Dessa estação
A mais bonita
Da minha região
O outono/inverno
Lembra o colo materno
Em que o sol aquece
Discretamente
Lentamente
Em que se é permitido aconchegar
Abrigar
Agasalhar
Parece que o dia amanhece devagar
Esquentando aos poucos
Envolvendo
Comovendo
E faz do aquecer
Um momento de magia
Assim o amanhecer
O colorido do dia
Algo encantado
Aos poucos plantado
No coração da gente
Como uma semente
E que encanta
A quem se permite ver
O colorido, nos dá poder
Demos vazão
À invasão das cores
Quer mais cores do que têm as flores?!
As flores não são presentes?
As cores não são permanentes?
Sejamos tomados
Por flores e cores
Funcionalidade natural
Algo sobrenatural
Esteja a alma inteira
À sua maneira
Ou em retalhos
Em frangalhos
Que possamos repartir
Expandir
Canções em cores
Através de flores
Ou de amores
Eis a sua funcionalidade
Pura frugalidade
*
16/04/2010

Clareza e Estilo

*
Clareza de pensamentos
Em alguns momentos
Empreitada difícil
Definição de estilo
O que será aquilo?
Buscamos
Por necessidade
Identificação
Como uma permissão
Quem pensa como nós?!
Mudar o foco
Pensar em bloco
Ver melhor as coisas
Que passam como brisas
Limpidez de pensamento
Sem tormento
Emoções à flor da pele
Aquilo que fere
Vemos com clareza?!
A questão da felicidade
Uma crueldade
Tema sempre presente
Em qualquer idade
Indisfarçável singularidade
Teimar em identificar
Sempre a ponderar
Quais as causas dos problemas?!
Saber qual foi a gota d’água
E onde desagua
O motivo da derrocada
Mas a gota d'água
Não nos identifica o problema
Monta-se um esquema
A gota identificada
Malfadada
Mais conseqüência que causa
Uma pausa
Vida repetitiva
Cansativa
Mas não difícil
Embora passe como um míssil
A arte
Em combate
Em qualquer modalidade
Boa forma de expressão
Buscando compreensão
Para enfrentar a mesmice
Uma sandice
Através da arte criamos
Coisas novas elaboramos
Uma boa sensação
Uma emoção
Em produtividade
Criatividade
Riqueza de detalhes
Em bons talhes
Naquele instante nos basta
Caminhamos
E na verdade o fazemos
E então definimos
Redimidos
Um modo de pensar
Um norte a seguir
Uma definição na vida
Um acordo de princípios
Devemos realmente seguir
E perseguir
Nosso estilo próprio
Bagagem que angariamos
Características
Com as quais identificamos
Nossa personalidade
Ao longo de nossas vidas
Buscamos
Qualidade de vida
Vida vivida
Clareza de pensamento
Entendendo o sentimento
*
20/04/2010

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Brilho e Sedução

*
Soltar-se
Permitir-se
Refletir-se
Brilhar
Seduzir
Brilhos
De dia ou de noite
Brilhar
É pra qualquer hora
Quando não é o sol, é a lua
Acender a luz dos olhos
A qualquer e a toda hora
Ascender o bom humor
Intensificar interesses pela vida
Valorizar o que realmente importa
Fazer brilhar a própria luz
Sem inovação
Só constatação
Imprescindível forma
Marketing pessoal
Sempre existiu
Mas muitos não usam
Brilhar é condição
Pra vida dar certo
Como viver
Uma profissão
Profissão vida
Gostar do que faz
Atualizar-se
Ter brilho nos olhos
Demonstrar garra
Força de vontade
Brilho nos olhos
Poder de sedução
E seduzimos
Fascinamos
Projetamos coisas boas
Através de nós
Do brilho visto em nós
Forma refinada de sedução
Fazer o bem aos outros
Brilhar
Profissão vida
Tomar o leme
E confiar
Seduzir
Brilhar
*
24/04/2010

sábado, 15 de maio de 2010

Beleza Convencionada

*
O tempo não se define
Roupa
Estação
Qual estação?
Não há certo ou errado
Na verdade
Está tudo certo
Na primavera
Ainda está frio
Vem depois do inverno
Braços de fora
Mesmo que se sinta frio?!
No outono
Porque é outono
Convencionalmente
Coloca-se casaco
Mesmo que esteja quente?!
Pois esta estação
Vem após o verão
A própria Terra está quente
Fervente
Certas convenções
Não fazem sentido
São pactos incoerentes
Não se adéquam à natureza
Não à natureza imediata das coisas
Dependentes
Dos fenômenos da própria natureza
E o que não depende deles?!
Convenções rígidas são absurdas
Como explicar
Que convencionalmente associamos
No hemisfério sul
Árvore de natal prateada
Simulação de neve
Pleno verão em dezembro
Como pactuar com estudos
Comer de duas em duas horas
Mesmo que não esteja com fome?!
Convenções
Acordos
Devem-se adequar
Conteúdo e forma
A forma de se expressar
Há que se ater ao conteúdo
Desejo de se atingir
Ou demonstrar
A beleza revelada
Quando da comunhão
Conteúdo e forma
Não apenas por convenção
Mas por adequação
Se faz a beleza
Sempre
A beleza natural
Será melhor que a convencionada
*
29/04/2010

A Salvo da Seriedade

*
Salvar-se da seriedade
Fim de semana
Ver graça
Onde os outros vêem problema
Salvar-se
Intento próprio
Ganhar leveza
Ter habilidade
Suavizar tensões
Respirar fundo
Viver
Conscientemente
Salvar-se
Deixar de lado a seriedade
Com sua gravidade
Salvar-se
Aprimorar-se
Com intensidade
Respirar fundo
Usufruir de cada inspiração
Sorver cada momento
Com prazer
Salvar-se
*
15/05/2010

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Atualizações

*
Mente aberta
Uma necessidade
No mundo atual
No mundo virtual
As atualizações
Devemos compor
Quase acatar
A todo instante
Atualizar
Nossa mente
Um computador
Série de arquivos
Atualizações
Variadas impressões
Percepções
Acionamentos
Atualizações
Reinicializações
Zerar o sistema
Recomeçar
Inicializar
É o que fazemos
Todos os dias
Em todos os instantes
Atualizações
Sem desligar a mente
Para instalar
Atualizações
Manter a mente aberta
Parcerias
Estando atentos
Capacitados
Absorvidos
Atualizações fantásticas
Idéias novas
Abandonar velhos hábitos
Prevenir vírus
Utilidade prática
Mente aberta
Desapego ao inútil
Ampliar horizontes
Atualizações necessárias
Manter-se em dia
Adquirir informação
Pensamento positivo
Atualizações
Naturalmente
Apreensões
Mudando pensamentos
Mudando nosso mundo
Nos atualizaremos
*
15/04/2010

segunda-feira, 3 de maio de 2010

A Chuva

*
Aconteceu
A chuva
Uma pena
Eu não ter visto a chuva
Uma pena
Eu ter dormido tão pesado
Uma pena
Eu querer tanto ter esfriado
E não ter visto a chuva
Uma pena
Eu não ter visto a chuva
Mas voltou a chover
E eu pude ver a chuva
Tão esperada
Tão almejada
Tão precisada
Pra melhorar o tempo
A respiração
A terra lavada
Ter a alma lavada
*
30/04/2010